Da Europa para o Brasil - voltando para casa!!!

Depois de tantas andanças pelo Velho Mundo chegou a hora de voltar para a nossa casinha.
Saímos de Roma às 19hs e ainda estava um sol lindo no céu! E como desta vez eu fui na janelinha, nada melhor que registrar tudo em fotos.

Tchau Itália querida!

Passando sobre os Alpes nevados, com o algodão de nuvens 
aumentando a paisagem branca

O avião subindo e a paisagem contrastando o branco da geografia
terrestre com o azul do céu de brigadeiro!!!

Antes de descer no aeroporto de Paris para o vôo até o Brasil
fomos presenteados com esse por do sol de despedida!

Como minha despedida para quem acompanhou esta viagem
inesquecível deixo a imagem de uma singela
janelinha florida de Assis na Itália

Chegar em casa foi bom demais gente!
Comidinha brasileira (arroz, feijão, bife e batata frita, rsrs!), tomar um
banho demorado e gostoso, deitar na caminha cheirosa e dormir um
sono reconfortante, com um sorriso nos lábios e sonhos de boas 
recordações na cabeça...ahhh!!! Isso também não tem preço!!!!!!!!!!

Obrigada pela visita e pela nossa amizade!
BJSSS

ILHA DE CAPRI (ITÁLIA)

Pegamos uma excursão saindo de Roma para conhecer a Ilha de Capri e partimos às 7hs da manhã. A viagem de ônibus durou 3hs até Nápoles, mas as estradas são excelentes então a gente vai conversando, observando a paisagem, ouvindo a guia explicar sobre várias coisas do passeio, o tempo passa e ... chegamos! Paramos no cais onde subimos num grande ferry boat que nos levou até Capri em 50 minutos. 
Da Marina Grande em Capri entramos numa lancha para 15 pessoas e...

... seguimos pelas águas azuis do Mar Tirreno, deixando Capri para ...

... contornar uma parte da ilha enquanto admirávamos as falésias rochosas ...

... até chegar no ponto em que as lanchas ancoram e nós passamos
para os pequenos botes de 3 ou 4 pessoas ...

... e ficamos na fila para entrar na famosa e super visitada Gruta Azul!!!

A maré estava alta e a entrada da gruta menor ainda...
Para passar tivemos que literalmente nos deitar no fundo do bote
e o barqueiro puxou uma corda de aço, que fica presa como um 
varal na entradinha, para impulsionar para dentro!
A Grotta Azzurra é bem grande e quando se entra a sensação é de completa
escuridão, com alguns clarões quando são disparados os flashes das 
máquinas fotográficas. Cheguei a me decepcionar ao pensar que eu não 
veria as águas azuis... Achei que não havia sol suficiente para o efeito...


Mas quando viramos em direção à saída fez-se o milagre! É pela grande abertura submersa da gruta que a luz solar entra iluminando a gruta de
baixo para cima. Acontece aí uma refração da luz nas águas do mar,
irradiando por baixo d'água um azul neón resplandecente! Fantástico!!! 

Almoçamos em Ana Capri que fica na parte alta da ilha e fomos passear
pelas ruas, olhar o comércio local, comprar umas lembrancinhas, e por 
fim resolvemos descer as escadarias para apreciar a vista da costa! 

No primeiro mirante uma visão geral do mar e um pedacinho de Capri

A Marina Grande com seus barcos grandes e pequenos, lanchas e até um navio

O que não falta na Ilha de Capri são paisagens belíssimas e a cor do 
mar que é de tirar o fôlego!!!
Este foi o dia de realizar um desejo de criança: conhecer Capri e entrar 
na Gruta Azul para conferir esse tal azul neón!!!

Obrigada pela visita e pela nossa amizade!
BJSSS

ROMA (ITÁLIA) - 2


Roma é uma cidade agitada e moderna, como todas as grandes capitais. Seu trânsito é complicado, mas seu povo é simpático e intenso ao falar, usa as palavras e as mãos para confirmar e marcar o que está dizendo. Minha impressão é que os italianos são muito parecidos com os brasileiros! Ou seria o contrário? 
Assim, eu como descendente italiana, me senti um pouco em casa, rsrs...
Vamos começar agora nosso passeio por uma das cidades mais importantes da antiguidade!
Estar em Roma é andar pela história a céu aberto, e o melhor de tudo, é poder tocar nela!!!
Em cada esquina uma fonte, um monumento, uma igreja, um pórtico, um castelo, uma praça, uma ruína...

O Palatino e o Forum Romano ficam ao lado do Coliseu ocupando um terreno imenso onde estão muitos arcos, templos, basílicas e outras ruínas de construções, que podem ser visitadas em meio aos seus jardins. 
Um lugar imperdível e encantador! 

O Arco de Constantino pertence ao complexo de obras do Fórum Romano.

Este é outro portal que fica dentro e fora dos muros do complexo. Mesmo sem entrar no espaço do Fórum a gente pode chegar pertinho da obra e observar seus detalhes

Esta imagem do Fórum é da internet só para mostrar o tamanho dele! Na época dos tempos áureos do Império Romano era o centro da vida política, religiosa, judicial e comercial da cidade

O Coliseu quase foi excluído do nosso roteiro de visitas, porque a fila era desanimadora... Mas no segundo dia de andanças decidi que ir à Roma e
não entrar no Coliseu, seria como não ter entrado na Basílica de São Pedro.
Enfrentamos a filona e o tempo até passou sem sentir porque atrás de nós
descobrimos um jovem casal brasileiro e conversamos durante todo o tempo
sobre as nossas experiências de viagem, muito bom!

A obra foi inaugurada pelo Imperador Tito no ano de 80DC em 100 dias de comemorações com combates de gladiadores, lutas de animais, execuções
de condenados, caçadas e até batalhas navais. Não estou louca não gente!
As batalhas navais se davam porque foi construído um sistema de dutos subterrâneos que traziam água pelos aquedutos da cidade e inundavam a 
arena central, transformando-a num lago imenso. A construção tem o subsolo 
onde ficavam os animais, escravos e lutadores, e três andares onde se
acomodavam o público e a corte imperial.

Impressiona a quantidade de celas e jaulas nesta parte do subsolo...
Ao saber que a capacidade de público era de mais de 50.000 pessoas, fiquei
imaginando que numa apresentação que demorasse talvez o dia todo, o
subsolo deveria ficar cheio de "atrações" para entreter os expectadores...

Mesmo assim me emocionei de estar ali naquele lugar, tocá-lo e me sentir
dentro da história viva!!!

Passamos em frente ao Belvedere Rômulo e Remo, local da 
fundação da cidade de Roma, e logo chegamos à linda...

...maravilhosa, transparente e cheia de gente, rsrs...

... Fontana de Trevi!!!
É a fonte mais famosa e visitada de Roma, construída em 1735, e cenário do
filme de Federico Fellini "La Dolce Vita" (1960) um clássico do cinema. 

Aqui também cumpri a tradição de jogar uma moedinha de costas por cima
dos ombros dentro do laguinho, para voltar outra vez à Roma!
Vocês precisavam me ver neste lugar!!! Até meu marido achou graça no
meu frenesi de alegria ao chegar perto da fonte, jogar água para cima,
rir e falar sem parar: É a Fontana de Trevi! É a Fontana de Trevi! É a
Fontana de Trevi! Ai meu Deus! Nem eu acreditei que estava ali!!! 

Descobrimos a Igreja de San Pietro in Vincoli escondida no alto de uma
colina e subimos até lá por uma escadaria depois de alguns pedidos de
informação. Estão expostos dois importantes tesouros da história romana:
a estátua de Moisés com a tábua dos dez mandamentos (Michelangelo)
e as correntes com que os soldados romanos prenderam São Pedro!
Conta uma lenda que quando Michelangelo terminou esta obra, olhou
para Moisés e de tão perfeito estava o trabalho, deu-lhe uma martelada no
joelho e gritou: "Parlaaaa" (fala)!!! E o joelho ficou com uma fissura, rsrs!

Ao final desta rampa está uma das mais interessantes praças da cidade, a Piazza del Campidolio que fica no centro de três palácios: o Palazzo Nuovo
e o Palazzo dei Conservatori (nas 2 laterais) e o Palazzo Senatorio (visto de
frente na foto) que é a sede da prefeitura. A praça tem um desenho muito
bonito e uma vista especial ali de cima! 

Para fechar esse post só tem uma frase para definir essa cidade:
ROMA: CIDADE ETERNA! 

Obrigada pela sua visita e pela nossa amizade!
BJSSS 

ROMA (ITÁLIA) - 1

Nosso tour por Roma vai começar pelo Vaticano que é um Estado independente dentro de Roma! Sempre quis conhecê-lo porque ouvi por muitos anos os relatos do meu avô João que, no Ano Santo de 1950, viajou com um grupo de católicos da nossa comunidade até ali. Eles foram numa longa viagem de navio e passaram um tempo na Itália participando das celebrações religiosas. Nossos antepassados eram italianos e nessa viagem o vovô teve
oportunidade de se encontrar com alguns parentes com quem ele mantinha
contato através de cartas. Por isso as lembranças que eu tenho disso são
sempre emotivas. Via o brilho nos olhos do meu avô contando a alegria de
conhecer a Itália, o Vaticano e os parentes! 
Assim agora vocês vão entender esse post inteiramente dedicado ao Vaticano! 
No final da extensa avenida avistamos a cúpula da Basílica

Antes de descer do ônibus, em frente a igreja, vimos o pátio onde ficam as
centenas de cadeiras para as celebrações externas quando a quantidade 
de pessoas é maior que a capacidade no interior da nave. 

Na parte onde ficam as galerias de colunas ficamos na fila para entrar na Basílica de São Pedro. Muito grande a fila, mas andava rápido e ficamos uns
50 minutos até chegar lá. Passamos por detectores de metais iguais aos de
aeroportos. Não é cobrado nenhum ingresso e todas as pessoas podem entrar.

Eu já sabia que essa igreja católica era a maior do mundo, mas o espanto na
hora que eu entrei foi constatar que não dava para enxergar direito o altar lá
na frente. E havia muita gente visitando e fotografando. Não sei quantificar mas era muuuuita gente mesmo! 

As pinturas, os afrescos e os revestimentos são maravilhosos!

Sem falar na escultura Pietà de Michelangelo, localizada à direita da
entrada, uma de suas obras primas. A foto não ficou boa...
Tem um vidro na frente da escultura e as fotos saem com reflexo.

Na parte do altar da frente fica a estátua de bronze de São Pedro e uma
curiosidade que descobri é que esse pé dele que fica mais para fora do pedestal está gasto e liso (nem aparecem mais os dedos esculpidos) porque
os fiéis vão lá e passam a mão no pé para rezar e fazer seus pedidos.
Inclusive na hora que tirei a foto essa mulher estava indo passar a mão
no pé do santo, rsrs...

Quando saí da igreja fiz essa foto bem embaixo da varanda onde o Papa aparece para falar com a multidão que o aguarda na Praça de São Pedro. Soubemos que no dia anterior ele tinha passeado no papa-móvel entre as 
pessoas que estavam lá... Nós quase acertamos o dia para vê-lo! 

Na descida das escadas para ir embora, não resisti e tirei uma foto de
um dos integrantes da Guarda Suíça que cuida da segurança do Vaticano.
Eles são bem parecidos com a guarda do palácio de Londres, não se 
mexem, não conversam, não sorriem, são verdadeiras estátuas vivas!

Para conhecer os museus do Vaticano e a Capela Sistina, contratamos uma
 excursão com guia para nos direcionar e explicar o que íamos ver.
Fomos num grupo de 15 pessoas e com a tranquilidade de fazer o trajeto 
hotel/museu/hotel no ônibus da empresa, não passar por fila e só ter o 
trabalho de ir atrás da guia e entender o espanhol embolado que ela nos
explicava as histórias, rsrs... A foto é dos jardins dos Museus do Vaticano
e essa escultura em forma de esfera fica girando

As salas e os corredores que exibem as várias coleções dos museus tem seu
acervo considerado como um dos maiores do mundo. São obras que além
de notáveis pelo trabalho dos artistas, retratam os hábitos e preferências
dos povos de cada lugar do mundo de onde vieram.

A Galeria dos Mapas tem uma riqueza de detalhes que vai do teto ao chão

Cada galeria mais interessante e linda que a outra!

Até que chegamos ao ápice da visita: a Capela Sistina. Pela imagem da internet (é proibido tirar fotos da capela) dá para ver como ela é com suas 
pinturas e afrescos. Ela é pequena com seus 13m x 40m de área e pé direito de 21m, mas impressiona pelas pinturas em toda a extensão das paredes e
teto. Michelangelo foi responsável pelas imagens do teto e demorou 4 anos
para terminá-lo. As imagens são divididas em espaços triangulares e retangulares. Os triângulos mostram figuras de profetas e profetisas. Os retângulos retratam episódios do livro  Gênese. Depois de alguns anos Michelangelo voltou e fez também a parede atrás do altar 
representando o Juízo Final. Fiquei emocionada em estar ali dentro
do lugar mais importante da Igreja Católica e com tanta história
e fatos bíblicos gravados em forma de arte

Nosso tour pelos museus e capela durou 3 horas e meia e para sair descemos
por essa passarela muito bonita em formato de caracol


Acompanhe comigo amanhã as outras maravilhas de Roma!!!
E não esqueçam de participar do MEGA SORTEIO GRINGO!
É só clicar AQUI para chegar lá rapidinho! 


Obrigada pela sua visita e pela nossa amizade!
BJSSS

ASSISI (ITÁLIA)

Dentre as cidades turísticas que escolhemos para conhecer, uma delas não faz parte do roteiro da maioria dos viajantes. A cidadezinha de Assis é um paraíso  no alto do Monte Subasio na região da Umbria, onde nos transportamos para quase 1.000 anos atrás. Não, a cidade não está em condições ruins. Tudo lá é lindo e bem conservado! Apenas a aura do lugar nos leva à esse tempo tão distante...
Vou mostrar porquê.

Já eram quase 7 horas da noite quando subimos a rampa até a entrada da
Basílica de São Francisco de Assis. As excursões que lotam a cidade durante
o dia já tinham ido embora e algumas poucas pessoas ainda visitavam o
lugar. Melhor para nós que pudemos aproveitar toda a beleza e paz dali. 

A Basílica tem a nave inferior e superior (são 2 igrejas numa só construção).
Neste pátio podemos ver a parte interna da residência dos frades. 
Tiramos essa foto subindo uma escadaria para chegar à igreja superior.
Toda a construção é bem simples, com algumas obras de arte produzidas  pelos artistas da época, mas sem nenhuma ostentação. 


















Ao sair da igreja superior nos deparamos com esse lindo jardim minimalista
porém muito bem cuidado. O canteiro de folhas avermelhadas formando a cruz de São Francisco e o outro de folhagens verdes formando a palavra PAX são
as belezas neste imenso gramado! A foto não ficou muito boa por causa
da sombra do final de tarde.

Nos dirigimos então para o lugar mais sagrado da Basílica: a capela no
subsolo com a tumba de São Francisco


Aqui ele repousa, numa tumba simples e despojada, e o que todos podem
sentir é uma grande vontade de meditar neste local de silêncio e paz

A espetacular vista dos campos ao redor da colina onde está Assis, me deu
a sensação de estar vendo pelo olhar do santo, que amava a natureza, as plantas e os animais. São Francisco foi uma pessoa do bem, que com sua
alegria e simplicidade, e seu amor pelas belezas naturais que a vida nos
oferece, nos faz repensar sobre alguns valores distorcidos que são apresentados como normais nos dias atuais... 

A cidade ainda permanece como nos tempos medievais, com suas ruelas de
de pedras e as casas, em sua maioria, com tijolos e argamassa de barro cor de rosa. E muitas ladeiras e escadas. 

As entradas das casas são todas tão lindas quanto essas aqui! Fala sério se 
não dá vontade de morar nelas!!! No centro histórico da cidade moram aproximadamente 6.000 pessoas e os carros que podem trafegar por lá
são os desses moradores. Por isso muitas lambretas como essa da foto
para agilizar o deslocamento nas ruas estreitinhas.

Me diz se até as escadarias não são lindinhas. Acho que tirei fotos
até dos cachorros de rua, rsrs...

No topo do monte fica esse castelo medieval que se avista de todo lugar 
da cidade. Não deu tempo de irmos até lá, pois só ficamos um dia em Assis 

Na Basílica de Santa Chiara, sempre muitos turistas e fiéis que visitam a
igreja e o pequeno museu com os pertences usados por ela. A igreja tem
as paredes na cor rosa escuro e claro que fazem dela uma construção 
linda demais! Nos moldes de todas as igrejas daqui, esta também não 
tem nenhuma ostentação   

As roupas de São Francisco e Santa Clara, túnicas de tecido bem rústico,
rotos e remendados. Na pequena urna (à esquerda da foto) tem os cabelos
loirinhos de Clara (guardados pela família) que ela cortou para se despojar
de todos os bens e vaidades ao seguir os passos do amigo Francisco.
Foi a partir daí que se iniciou a Ordem dos Frades Franciscanos e a 
Ordem da Irmãs Clarissas. 

Esta foto eu tirei de um quadro que estava no hall de entrada do nosso hotel.
Ela é de alguns séculos atrás. A ladeira do lado direito leva à Basílica de 
São Pedro que fica a 50 metros acima, onde está aquela cúpula com 3 
janelinhas em cada lado.

Tirando uma foto do mesmo ângulo, mostro para vocês o hotel que ficamos!
Na mesma construção medieval restaurada e linda de viver!

A entrada do Hotel Berti com seu jardim e as mesinhas do lado de fora onde
se pode tomar o café da manhã incluído na diária. 

O quarto é uma fofura e entre todos que ficamos esse foi o que eu 
gostei mais! A simplicidade e o capricho combinaram com a cidade
do Irmão Sol e da Irmã Lua!

Para me despedir hoje deixo a saudação franciscana:
"PAZ E BEM"

Obrigada pela sua visita e pela nossa amizade!
BJSSS