comidinhas e bebidinhas para o frio

Aproximadamente a 45 km de distância de Vitória, capital do estado do Espírito Santo, Domingos Martins é uma cidadezinha bem cuidada e aconchegante. Tem uma altitude de 550m em sua sede, podendo chegar a até 1.800m no Parque Estadual de Pedra Azul, com uma montanha belíssima e avistada ao longe com sua escultura natural de um lagarto gigante subindo numa das laterais.
Pedra do Lagarto

Quando chegamos na sexta-feira, havia anoitecido, uma chuvinha fina caía e o friozinho já nos fazia procurar um agasalho mais grosso, uma luva, um gorro, um cachecol e claro uma boa meia de lã para esquentar bem e sair pelas ruas debaixo do nosso guarda-chuva tamanho família. Não levamos o carro "pequeno" rebocado atrás do Motor Home, porque estacionamos no centro da cidade e dalí fica pertinho para andar por todos os locais que frequentamos sempre. Para seguir até algum lugar mais longe, podemos contar com os táxis de lá.
Quero dar uma amostra das delícias que se encontra na culinária dos restaurantes e na diversidade de bebidas, entre cervejas e vinhos, das adegas. Mas é só uma amostra mesmo, porque lá existem inúmeros e bons restaurantes, bares, pizzarias, cafeterias, chocolaterias, adegas, etc.

A primeira coisa que faço quando chego à cidade é pedir um capeletti de frango no tradicional restaurante "Caminho do Imigrante", onde bato cartão todas as vezes que lá estou, hehe! E ele vem acompanhado de torradinhas com manteiga e orégano, queijo parmezão ralado, cebolinha verde bem picadinha e um torresminho ainda estalando!

Esta construção típica alemã é a Pousada e Restaurante Schwambach onde pode-se provar vários pratos da culinária germânica, entre eles o imperdível Eisbein (joelho de porco defumado) com os acompanhamentos tradicionais.

Um cantinho da Adega Käse & Wein com uma variedade de cervejas para
quem quiser sair da mesmice das marcas comuns

Nossa! E os vinhos que de tantos diferentes (e bons!) fica difícil de escolher!

Um pouquinho do aconchego das mesinhas e da decoração (e mais vinhos!)

Experimentando chope encorpado de trigo (só um golinho para fazer pose, rs!)

Mais afastado, no distrito de Soído, depois de pegar uma estradinha de barro chega-se no Restaurante Italiano, um recanto de muito capricho na decoração e primor no sabor e apresentação dos pratos típicos da casa

Vê-se aqui a recepção com seus muitos detalhes e objetos

Uma linda estante decorada e expondo alguns produtos para venda,
como queijos, pimentas e conservas

O suculento filé com o perfume da salsa e a beleza das capuchinhas

Até no talharim à carbonara não faltou o capricho

Aqui pato ao molho de vinho, funsho e alho acompanhado de nhoque de batata

Todos os locais citados nest post já foram por nós visitados, provados e aprovados. Estas indicações não implicam em fazer nenhuma propaganda, apenas a divulgação de algumas das opções da cidade que gostamos de frequentar e que podemos mostrar sem medo de errar.
Nada como o clima frio para degustar sem pressa a comida servida bem quente, sentindo o aroma dos pratos subindo com a fumacinha!
Bjinhos

3 comentários:

Marcia disse...

Raquel, amo suas dicas turísticas. Leio seus posts e fico me imaginando nesses lugares... Preciso organizar um pouco minha vida para poder desfrutar mais dessas coisas tão simples e tão especiais.

Sabe, sinto o mesmo que vc: parece que nos conhecemos há tempos. Essa é a mágica da internet, não é? Por meio dos nossos blogs conhecemos pessoas que, de outra maneira, jamais cruzariam nossos caminhos. E é muito bacana quando temos afinidades e elas passam a fazer parte de nossas vidas (mesmo que apenas online).

Beijoca

Nathalia disse...

Eita lugarzinho bom esse, né? Um dia acho que vou me mudar para lá... hehehehe

Beijo!

Laély disse...

Oi, Raquel, já fomos por 2 x em Domingos Martins, mas confesso que pra nós, que já moramos na serra, não foi muita novidade. O que gostaria de fazer ainda é subir a Pedra do Lagarto( mas, no verão! rs)
Que sonho, esse motor-home! Uma casa, sobre rodas, pra ganhar o mundo!
Um abraço!